Orlando Drummond e Nelson Sargento são vacinados no Rio

Ato também foi simbólico parar marcar início de vacinação de idosos no estado, que começa dia 1º de fevereiro

Nelson Sargento é vacinado contra covid-19, no Rio (Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio)

Nelson Sargento é vacinado contra covid-19, no Rio (Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio)

Saúde

Um ato simbólico realizado neste domingo 31 pela manhã, no Palácio da Cidade, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, marcou o início da vacinação de maiores de 80 anos contra a covid-19, que começa na segunda-feira 1º em idosos a partir de 99 anos de idade.

O ator Orlando Drummond, 102 anos, e o compositor Nelson Sargento, 96 anos, foram vacinados durante a cerimônia, que contou com a participação do prefeito Eduardo Paes e do secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

Foram vacinadas também a costureira Sebastiana Farnezi da Conceição, 98 anos, moradora de Jacarepaguá, zona oeste; Dulcinéia Gomes Pedrada, 97 anos, residente em Copacabana; e Neiva Gomes Brandão, 95 anos, moradora de Ipanema.

O prefeito Eduardo Paes afirmou que o dia é dia de alegria.

“Estamos começando a vacinação da população em geral, priorizando os idosos. É emocionante ver o Nelson Sargento, e saber que ele vai poder continuar cantando sua poesia; e também ver o seu Peru (personagem marcante do ator Orlando Drummond). Nosso sonho é que a gente possa vacinar todas as pessoas acima de 60 anos de idade”, disse Paes.

 

 

O ator e dublador Orlando Drummond disse estas emocionado. “Isso é um batismo, e espero que todos tenham a mesma esperança que eu”.

Nelson Sargento estava acompanhado da mulher, Evonete Matos, de 71 anos. “Estava pensando muito nesse momento e graças a Deus estou aqui. Estou sentindo falta da música. Estou aqui para ser vacinado e poder trabalhar”, disse. O compositor, que é presidente de honra da Mangueira, brincou: “Ela quer se vacinar já, mas é uma jovem ainda”.

 

Orlando Drummond sendo vacinado (Foto: Divulgação/Governo do Rio de Janeiro)

 

Segmentação

O público maior de 80 anos começará a ser vacinado de forma segmentada, por idades diferenciadas a cada dia. A prefeitura acredita que, dessa forma, o atendimento será mais organizado e sem promover aglomerações.

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, destacou que a cidade está abastecida de doses suficientes para esta etapa de vacinação. “Temos as vacinas aqui no Rio. Hoje começa a parte mais importante da campanha. É um momento emocionante para a sociedade, para quem vai poder vacinar seus avós, seus pais, sua família. Infelizmente, eu não pude. Perdi minha avó por covid-19”, revelou o secretário.

A prefeitura ressaltou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o idoso deve levar documento de identidade e, se possível, caderneta de vacinação. Mais de 130 mil pessoas já foram vacinadas no município. À medida em que novas doses da vacina forem entregues, o público da campanha será ampliado.

Para a vacinação de idosos acamados, a orientação é procurar a unidade de referência no site Onde Ser Atendido e entrar em contato para dar as informações necessárias. A equipe fará o cadastro e passará as orientações sobre a vacinação.

*Com informações da Agência Brasil

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem