Número de internações por Covid-19 sobe 27% em São Paulo

Aumento é do começo de novembro até esta quinta-feira 19; governo diminuiu tempo de reavaliação de fases da flexibilização

 FOTO: DOUGLAS MAGNO/AFP

FOTO: DOUGLAS MAGNO/AFP

Saúde

As autoridades de saúde de São Paulo anunciaram, nesta quinta-feira 19, que ainda é cedo para definir o perfil da alta de casos mais recente de Covid-19 no estado. No entanto, mudanças já começaram a ser implementadas: a classificação de fases do Plano São Paulo será feita novamente a cada 14 dias e todos os leitos dedicados à doença não poderão ser destinados a pacientes internados por outras causas.

 

 

Desde o começo do mês de novembro, o estado de São Paulo registrou uma alta média de aproximadamente 27% no número de internações e de 16% em novas infecções. Isso representa uma média diária de 4.269 novos casos e de 1.093 novas internações diárias na 47ª semana epidemiológica, que acaba no dia 21. A média de óbitos continua estável, entre 88 e 95 mortes por dia.

O secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou, que “nenhuma região do estado seria reclassificada hoje em dia” com base nos dados obtidos pelas autoridades.

Além disso, Gorinchteyn anunciou também que “a partir de agora, ninguém está autorizado para mudar leito de Covid para outras especialidades”, e que novos agendamentos para cirurgias eletivas também foram suspensos.

Na semana passada, uma falha técnica no sistema do Ministério da Saúde mexeu com o registro de novos casos e óbitos por coronavírus, que, segundo o governo paulista, passam a ser analisados com mais embasamento nesta semana.

Para acompanhar a aparente tendência de aumento de casos – uma “segunda onda” à brasileira, mesmo que o País não tenha enfrentado a pandemia do mesmo modo que nações que agora vivem uma nova leva de infecções -, a reavaliação de fases do governo será de 14 em 14 dias, e não mais a cada 28 dias, como estava sendo feito até então.

“O período de um mês era adequado na curva descendente, como agora tivemos duas semanas consecutivas com aumento de internações nós estamos agora mudando para acompanhar a classificação a cada 14 dias. Se esta tendência se mantiver, os indicadores vão demonstrar e teremos sim que tomar medidas mais restritivas”, disse a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem