Fiocruz recomenda lockdown para o estado do Rio de Janeiro

Instituição científica avalia que a adoção tardia do lockdown pode resultar em 'catástrofe'

Rio de Janeiro deve adotar lockdown, defende Fiocruz. Foto: PMRJ

Rio de Janeiro deve adotar lockdown, defende Fiocruz. Foto: PMRJ

Saúde

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) recomendou a adoção do lockdown no estado do Rio de Janeiro, em ofício enviado ao Ministério Público estadual (MP-RJ). O documento foi encaminhado ao governo do Estado e à prefeitura da capital.

Segundo relatório da instituição, é necessário incorporar medidas mais rígidas de isolamento para reduzir a proliferação do novo coronavírus.

“Com o objetivo de salvar vidas e com base em análises técnico-científicas, a Fiocruz considera urgente a adoção de medidas rígidas de distanciamento social e de ações de lockdown no estado do Rio de Janeiro, em particular na região metropolitana”, diz.

Para a instituição científica, é preciso diminuir o ritmo crescimento de casos e preparar o sistema de saúde para o atendimento adequado e com qualidade às pessoas acometidas com as formas graves da covid-19.

O documento contém análises, justificativas e ponderações de estudiosos sobre o tema. Segundo a Fundação, “adotar o lockdown tardiamente, a exemplo do Reino Unido, resultaria em uma catástrofe humana de proporções inimagináveis para um país com a dimensão do Brasil”.

A Fiocruz também sugere que haja estratégias para saída do lockdown após divulgação de dados que comprovem queda da incidência por no mínimo 15 dias.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem