Filipinas registram primeira morte por coronavírus fora da China

A vítima é um homem chinês natural da cidade de Wuhan, origem da epidemia, que teria sido contaminado antes de chegar às Filipinas

(FOTO: NICOLAS ASFOURI/AFP)

(FOTO: NICOLAS ASFOURI/AFP)

Saúde

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou neste domingo 2 que as Filipinas registraram a primeira morte fora da China provocada pelo novo coronavírus, que já deixou mais de 300 vítimas fatais em território chinês.

De acordo com informações preliminares, a vítima é um homem chinês natural da cidade de Wuhan, origem da epidemia, que, segundo os dados disponíveis até o momento, teria sido contaminado antes de chegar às Filipinas. “É o primeiro caso de morte fora da China por esta doença”, declarou Rabindra Abeyasinghe, representante da OMS nas Filipinas.

“Mas precisamos levar em consideração que não é um caso de contaminação adquirida localmente. Este paciente veio do epicentro da epidemia”, completou.

 

O ministro da Saúde das Filipinas, Francisco Duque, disse que o homem – que faleceu em um hospital de Manila – chegou ao país acompanhado de uma chinesa que também apresentou resultado positivo para o exame do novo coronavírus.

Esta mulher foi o primeiro caso de contaminação confirmado no país. Ela se recupera em um hospital.

A notícia do falecimento foi divulgada pouco depois do governo filipino ter anunciado a suspensão de forma imediata da entrada no país de pessoas de qualquer nacionalidade procedentes da China.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Compartilhar postagem