Saúde

Explosão de casos de dengue no Brasil antecedem campanha de vacinação

A dengue causou a morte de 29 pessoas no Brasil, desde o início deste ano. Outras 173 mortes que podem ter sido causadas pela doença estão sendo avaliadas

Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

Prestes a começar uma campanha de vacinação contra a dengue, o Brasil enfrenta desde o início do ano uma explosão de casos, registrando quatro vezes mais infecções do que o mesmo período em 2023, devido principalmente à onda de calor extremo.

Os últimos números, disponibilizados no sábado (3) na base de dados do Ministério da Saúde, indicam que as primeiras quatro semanas de 2024 registraram 262.247 suspeitas de dengue, em comparação com 65.366 no mesmo período do ano passado.

“Essas altas temperaturas recordes do ano passado”, devido ao fenômeno El Niño, são vistas “como um fator novo” e “determinante” para explicar esse aumento de casos, afirmou o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Fábio Baccheretti, à AFP.

A dengue causou a morte de 29 pessoas no Brasil, desde o início deste ano. Outras 173 mortes que podem ter sido causadas pela doença estão sendo avaliadas.

“A gente vê a dengue se espalhando mundo afora e regiões do Brasil também que nunca tiveram dengue”, alertou Baccheretti.

Os serviços de saúde estão começando a ficar sobrecarregados. No Distrito Federal, por exemplo, um hospital de campanha receberá pacientes com dengue a partir da próxima semana.

O estado mais afetado é o de Minas Gerais, o segundo mais populoso do Brasil, com mais de 88.587 casos prováveis registrados.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo