Saúde

Em semana com mais perdas por Covid-19, Brasil registra 1987 mortes nas últimas 24h

Com os números do sábado, esta se tornou a semana mais mortal da epidemia: 19.643 brasileiros perderam a vida

Foto: Miguel SCHINCARIOL/AFP
Foto: Miguel SCHINCARIOL/AFP

O Brasil registrou 1.987 mortes por Covid-19 e 43.515 novas infecções pelo coronavírus nas últimas 24h, informa o levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) deste sábado 3.

Com isso, o País registra um total de 330.193 óbitos e 12.953.597 casos confirmados acumulados em pouco mais de 1 ano de epidemia do Sars-Cov-2.

Com os números do sábado, esta se tornou a semana mais mortal da epidemia: 19.643 brasileiros perderam a vida devido à complicações da doença.

A média móvel de mortes dos últimos 7 dias foi de 2.806 óbitos diários, com o adicional de que, aos fins de semana e feriados, há subnotificação dos casos informados às secretarias estaduais – os dados são posteriormente  corrigidos ao longo da semana.

Desde o fim de fevereiro que não há queda nos índices semanais de óbitos no Brasil. O fechamento da semana também traz o número de mais de 463 mil novos casos em um momento de índices de colapso nos sistemas de saúde da maioria dos estados brasileiros.

No estado de São Paulo, o mais atingido em números absolutos de mortes e infecções, foram 5003 óbitos e mais de 100 mil casos adicionais somente nesta semana.

De acordo com a última edição do Boletim do Observatório Covid-19, elaborado pela Fiocruz e publicado na quarta-feira 31, apenas dois estados e suas respectivas capitais aparecem na zona de alerta intermediário de leitos de UTI Covid-19 para adultos – Amazonas, com 76%, e Roraima com 62%. Todos os demais estados e o Distrito Federal permanecem na zona de alerta crítico, com taxas de ocupação superiores a 80%.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!