Brasil tem 91.263 mortos por coronavírus e ultrapassa 2,6 milhões de casos

O País apresentou expressivo crescimento de casos confirmados na 30ª semana epidemiológica, 84.115 a mais do que no período anterior

 Foto: Mauro Pimentel/AFP

Foto: Mauro Pimentel/AFP

Saúde

O Brasil teve mais 1129 mortes nas últimas 24 horas pelo coronavírus, além de 56.837 novos casos, segundo dados divulgados nesta quinta-feira 30 pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Com o balanço, o País chega a um acumulado de 91.263 mortos e 2.610.102 milhões de casos.


No ranking dos estados mais afetados, São Paulo, em primeiro lugar, tem um acumulado de 529.006 casos e 22.710 mortes. O estado do Ceará, que superou o Rio de Janeiro em número de casos, soma 171.468, e 7661 mortes.

O Rio, por sua vez, tem 163.642 casos confirmados e 13.348 mortos. A Bahia aparece na sequência com um total de casos de 161.630 e 3.391 mortos.

 

O Brasil registrou aumento de casos na última semana epidemiológica, em comparação à semana anterior. A trigésima semana, medida de 19 a 25 de julho, registrou 319.389 novos casos, 84.115 casos a mais, com uma curvatura de crescimento superior às últimas médias semanais. O número de óbitos da última semana cresceu em 448, se comparado à semana anterior.

Ainda de acordo com o painel, a taxa de letalidade do vírus no País é de 3,5%. O estado do Ceará possui a taxa de mortalidade mais alta do País, de 83,9; seguido pelo estado de Roraima, com 82,7. Já as taxas de letalidade são maiores no Rio de Janeiro, com 8,2%, e em Pernambuco, com 7%.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem