Saúde

Brasil tem 674 mortes em 24h e ultrapassa 250 mil casos de coronavírus

Ministério da Saúde contabiliza 16,7 mil óbitos em todo o país

O secretário substituto de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, e o secretário-executivo adjunto do Ministério da Saúde, Élcio Franco. Foto: Júlio Nascimento/PR
O secretário substituto de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário, e o secretário-executivo adjunto do Ministério da Saúde, Élcio Franco. Foto: Júlio Nascimento/PR
Apoie Siga-nos no

O Ministério da Saúde contabilizou novas 674 mortes por coronavírus e 13.140 infecções em 24 horas, segundo atualização desta segunda-feira 18. No total, o Brasil já reúne 16.792 óbitos e 254.220 casos confirmados.

A taxa de letalidade é de 6,6%. Segundo a pasta, 100.459 contaminados foram recuperados, o equivalente a 39,5% do total de diagnosticados. Outros 136.969 pacientes seguem em acompanhamento, o que corresponde a 53,9%.

São Paulo é o estado mais afetado, com 4.823 mortes e 63.066 casos confirmados de coronavírus. Os feriados no território paulista foram antecipados, para intensificar o isolamento social.

O Rio de Janeiro acumula 2.852 mortes e 26.665 contaminações. Na sequência dos estados mais afetados, vem o Ceará, com 1.748 óbitos e 26.363 infectados. Pernambuco vem na esteira, com 1.640 mortes e 20.094 casos, seguido do Amazonas, que já registrou 1.433 vítimais fatais e 20.913 contágios.

Após a saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde, a pasta segue sem um nome definitivo para comandar as estratégias contra a pandemia. O general Eduardo Pazuello assume o cargo interinamente.

Pazuello discursou em assembleia da Organização Mundial da Saúde (OMS), nesta segunda-feira 18. Na ocasião, o militar fez afirmações contestáveis, como a de que o Brasil segue “protocolos com base em evidências e que há um “diálogo” entre os três poderes para estabelecer diferentes estratégias de combate à pandemia em cada região do país.

Victor Ohana

Victor Ohana Repórter do site de CartaCapital

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.