CartaExpressa,Saúde

Brasil registra mais 2.037 mortes por Covid-19 e tem maior média móvel de junho

Brasil registra mais 2.037 mortes por Covid-19 e tem maior média móvel de junho

Dados são do Conass. Número de vítimas fatais na semana foi o maior das últimas quatro: morreram mais de 13,7 mil brasileiros

Pessoas se despedem de ente perdido para o coronavírus. Foto: Michael DANTAS/AFP

Pessoas se despedem de ente perdido para o coronavírus. Foto: Michael DANTAS/AFP

O Brasil registrou mais 2.037 mortes por Covid-19 e alcançou a marca de 486.272 óbitos. A atualização foi feita pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) no início da noite deste sábado 12.

Em relação aos novos casos, foram confirmadas mais 78.700 infecções de brasileiros pelo SARS-COV-2. Agora, o País ultrapassa a marca de 17,3 milhões de casos desde o início da pandemia.

Com o fechamento da semana epidemiológica, o acumulado de óbitos nesta semana foi de 13.741 vítimas — o maior das últimas quatro semanas. O registro de casos também seguiu a mesma tendência e ficou em mais de 467 mil infecções registradas, o maior desde a primeira semana de abril.

A média móvel de casos nos últimos 7 dias subiu novamente e encostou em 66.770 infecções diárias. Também houve crescimento da média móvel de óbitos, que bateu 1.963 mortes. São os maiores índices registrados no mês de junho.

O Brasil é o terceiro país com mais infecções registradas em todo o mundo, atrás de Estados Unidos e Índia, e o segundo com mais mortes — apenas os EUA ultrapassam a marca.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem