Saúde

Balanço do coronavírus na Itália sobe para 12 mortos e 374 casos

A próspera região da Lombardia, que inclui Milão, a capital econômica do país, continua sendo a mais afetada, com 258 casos

Turistas usam máscaras enquanto visitam a cidade de Veneza, na Itália (Foto:  ANDREA PATTARO / AFP)
Turistas usam máscaras enquanto visitam a cidade de Veneza, na Itália (Foto: ANDREA PATTARO / AFP)
Apoie Siga-nos no

A epidemia de novo coronavírus segue em propagação na Itália, onde foram registrados 374 casos e 12 mortes – conforme o balanço atualizado divulgado nesta quarta-feira 26 pelo Serviço de Proteção Civil.

Pela primeira vez desde a detecção do novo coronavírus na Itália, semana passada, quatro menores de idade (um de 4 anos, dois de 10 anos e um de 15 anos) estão entre os infectados, mas apresentam sintomas leves.

Divulgado na terça-feira 25 à noite, o último balanço reportava 322 casos e dez mortes. Todas as pessoas que morreram tinham idade avançada e sérios problemas de saúde, reiteraram as autoridades.

O turista chinês que foi o primeiro paciente infectado com coronavírus na Itália está totalmente recuperado, disse a Defesa Civil, o que é considerado um elemento-chave no combate ao vírus.

A próspera região da Lombardia (noroeste), que inclui Milão, a capital econômica do país, continua sendo a mais afetada, com 258 casos. Desde o início da epidemia, as autoridades de saúde italianas realizaram 9.462 testes de saliva, 95% deles deram negativo, segundo a Defesa Civil.

Esta é uma metodologia que a Itália aplica segundo a experiência do médico italiano Carlo Urbani, da Organização Mundial da Saúde (OMS), que identificou em 2003 a Síndrome Respiratória Aguda Grave, denominada SARS. Urbani morreu com essa nova doença.

A segunda região mais afetada com o coronavírus é Veneto, com 71 casos, e que registrou a primeira morte de um cidadão italiano e europeu na sexta-feira. Emilia-Romagna ocupa o terceiro lugar com 30 casos, concentrados em Piacenza, uma cidade perto da Lombardia.

As outras regiões afetadas são Piemonte (norte, 3 casos), Toscana (centro, 2 casos), Ligúria (noroeste, 2 casos), Trentino-Alto Ádige (extremo norte, 1 caso), Sicília (sul, 3 casos) e Marcas (leste, 1 caso).

No total, nove regiões foram afetadas pela epidemia, incluindo a região de Roma, onde foram registrados três casos, todos infectados no exterior: dois turistas chineses e um jovem retornando da China.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.