Bahia, Rio Grande do Norte e DF anunciam primeira morte por coronavírus

Além dos estados, há três novas mortes anunciadas em São Paulo, ainda não oficializadas. Óbitos no País vão a 120

Créditos: Carl DE SOUZA / AFP

Créditos: Carl DE SOUZA / AFP

Saúde

A secretaria estadual de  Saúde da Bahia confirmou, neste domingo 29, a primeira morte por coronavírus no Estado. A vítima foi um homem de 74 anos, que estava internado em um hospital privado da capital baiana. O paciente estava entubado e em diálise contínua, segundo informações da secretaria. O óbito ocorreu na noite do sábado, 28.

O governador do Estado, Rui Costa, lamentou a situação em suas redes sociais.

Segundo informações do Ministério da Saúde, a Bahia tem 128 casos suspeitos de coronavírus.

O Distrito Federal também anunciou a primeira morte por coronavírus neste domingo. A vítima foi uma mulher de 61 anos que estava internada em um hospital regional da Asa Norte e tinha outros problemas de saúde. É o segundo caso de morte na região Centro Oeste, o primeiro registro foi em Goiás.

Na noite do sábado, a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte também confirmou o primeiro óbito pelo novo coronavírus no estado. A vítima é um professor universitário de 61 anos, com histórico de diabetes. O Estado, segundo levantamento do Ministério, tem 45 casos confirmados.

 

Ainda há informações de mais três mortes ainda não confirmadas oficialmente em São Paulo. Uma morte foi anunciada pelo Hospital Santa Cruz. A vítima seria um jovem de 26 anos, que estava internado na unidade desde o dia 23 de março com problemas respiratórios e testou positivo para o Covid-19. Há outro caso em uma universidade e um terceiro ainda sem informações.

O último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde contabilizava 114 óbitos no país e 3904 casos confirmados. As mortes recentes elevam os casos a 120, até o momento.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem