Witzel anuncia decreto para prorrogar restrições no Rio de Janeiro

'Não se oriente por ações irresponsáveis de quem quer que seja. Mantenha-se em casa', publicou o governador

Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Política

O governador do Rio de Janeiro anunciou neste domingo 29 um decreto para prorrogar as medidas restritivas no Estado por conta do coronavírus. Em suas redes sociais, escreveu que a decisão é baseada na Organização Mundial da Saúde e nas organizações sanitárias. “Não siga atitudes impensadas e descoladas da realidade”, completou, em desacordo com as ideias ventiladas pelo presidente Jair Bolsonaro, de realizar isolamento vertical, somente a pessoas idosas e com doenças. O decreto será assinado na segunda-feira, 30.

Na publicação, Witzel mencionou os casos de países que não acreditaram nas consequências do vírus. “Não se oriente por ações irresponsáveis de quem quer que seja. Mantenha-se em casa”, completou.

Witzel já havia anunciado que renovaria o decreto atualmente em vigor, que terá validade por mais 15 dias. A medida proíbe o acesso às praias, suspende linhas rodoviárias e aéreas entre o Rio e Estados brasileiros e países onde há casos de covid-19 e interrompe a circulação de linhas de ônibus entre o município do Rio e as cidades vizinhas, entre outras medidas.

O Rio de Janeiro soma 17 óbitos e 600 casos confirmados. A secretaria de saúde confirmou, neste domingo, mais quatro óbitos por conta do coronavírus. As vítimas são três homens de 64, 72 e 86 anos; e uma mulher de 78 anos. Todos eram residentes da cidade do Rio. A SES informa ainda que há outros 47 óbitos em investigação. Do total de casos no Estado, 516 estão na capital.

Neste domingo, o Ministério da Saúde anunciou 136 mortes no País em decorrência da Covid-19, além de 4256 casos confirmados.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem