Política

TSE cede a pressão e desconvida missão europeia para acompanhar eleições

O convite havia sido criticado pelo governo Bolsonaro e pelo Itamary

Relatório atesta mecanismos do TSE para deter riscos à eleição de 2022. Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE
Relatório atesta mecanismos do TSE para deter riscos à eleição de 2022. Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE
Apoie Siga-nos no

O Tribunal Superior Eleitoral retirou o convite que havia sido feito em março a representantes da União Europeia para que fizessem uma visita ao País e acompanhassem as eleições de outubro. A informação é do jornal digital Nexo

O recuo teria sido motivado pelas críticas feitas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). À época, o Ministério das Relações Exteriores se posicionou contra a presença dos observadores europeus, argumentando, em nota, “não ser da tradição do Brasil ser avaliado por organização internacional da qual não faz parte”.

Outras organizações já acompanharam as eleições no País. No entanto, essa seria a primeira vez que observadores do bloco europeu atuariam no Brasil. A missão teria como objetivo verificar se as práticas adotadas pela Justiça eleitoral brasileira garantiram pleito justo e sem fraudes

Em nota encaminhada ao Nexo, a Comissão Europeia informou que não dará prosseguimento ao pedido feito em março, dadas as reservas expressas feitas pelo governo brasileiro. 

“Nessas circunstâncias, não enviaremos uma missão exploratória ao Brasil para avaliar uma possível Missão de Observação Eleitoral”. 

O desconvide à Comissão acontece em um momento tenso de embates entre o presidente Jair Bolsonaro e o TSE. 

Recentemente, o ex-capitão sugeriu que as Forças Armadas fizessem uma contagem paralela de votos e referendassem o resultado divulgado pela Corte eleitoral. 

Apesar do convite à União Europeia ter sido retirado, outros convites foram mantidos, entre eles os feitos a OEA (Organização dos Estados Americanos), o Carter Center, o Parlasul (Parlamento do Mercosul), a Ifes (Fundação Internacional para Sistemas Eleitorais) e a Uniore (União Interamericana de Organismos Eleitorais), além da Rede Eleitoral da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa).

 

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.