Temer volta a defender que Bolsonaro é continuidade de seu governo

O ex-presidente assumiu que votou em Bolsonaro, mas discorda de bandeiras do sucessor

O Ex-presidente Michel Temer. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Ex-presidente Michel Temer. Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Política

O ex-presidente Michel Temer voltou a defender a tese de que Jair Bolsonaro dá continuidade ao seu governo. Em entrevista ao Estado de S. Paulo, nesta quinta-feira 02, o político disse que entregou uma estrada asfaltada para Bolsonaro governar.

“Peguei uma estrada esburacada. O PIB estava negativo 4%. Um ano e sete meses depois o PIB estava positivo 1.1%, além da queda da inflação e da recuperação das estatais. Entreguei uma estrada asfaltada”, afirmou.

Temer assumiu que votou em Bolsonaro no segundo turno e que, após a vitória, o capitão o procurou para pedir conselhos. “‘Eu recebia muitas críticas indevidas da outra candidatura (Fernando Haddad). Votei em quem não falou mal do meu governo”, afirmou.

Sobre o estilo do atual presidente, temer disse ser contrário ao seu. “Cada um tem o seu estilo. Ele tem o estilo do confronto, que é oposto ao meu, de conciliação. Fui falar em Oxford, Madrid e Salamanca e pude avaliar uma certa preocupação com isso. Mas a preocupação central é com a segurança jurídica. As pessoas querem ter certeza que se investirem aqui não terão surpresas”.

O ex-presidente criticou o projeto do excludente de ilicitude do governo de Bolsonaro, elogiou a decisão do STF de prisão após segunda instancia e voltou a defender que foi vítima de uma perseguição política quando, em março deste ano, foi preso pela Polícia Federal.

“Não foi uma detenção, mas um sequestro. Quando se fala em detenção, se pensa em um processo penal regular. Os autos baixaram do Supremo sem que eu fosse denunciado, ouvido ou indiciado. Os procuradores da República assinaram a representação em grupo. O juiz recebeu e determinou o sequestro”, destacou.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Post Tags
Compartilhar postagem