CartaExpressa,Política

Stedile: A burguesia percebeu que o Bolsonaro é um insano

Stedile: A burguesia percebeu que o Bolsonaro é um insano

'Está atordoada entre uma direita burra e uma direita gourmet', declarou

 (Foto: Lula Marques)

(Foto: Lula Marques)

O economista João Pedro Stedile, líder e fundador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), afirmou que o presidente Jair Bolsonaro ainda não caiu porque a burguesia não encontrou um nome viável para substituí-lo.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, publicada nesta terça-feira 4, Stedile disse ainda que o ex-presidente Lula está garantido no segundo turno das eleições de 2022.

“A burguesia percebeu que o Bolsonaro é um insano e não tem viabilidade, mas não decidiu ainda derrubá-lo porque a devolução dos direitos políticos do Lula colocou um bode na sala. O Lula está no segundo turno”, declarou.

“A burguesia agora está pensando se é melhor deixar que o Bolsonaro vá definhando enquanto ela encontra um nome de confiança, que eles estão chamando de terceira via, ou se é melhor derrubar logo o Bolsonaro, passar um ano e meio com o [vice Hamilton] Mourão e aí disputar eleições”, acrescentou.

 

 

Para o líder do MST, “a burguesia ainda não chegou a uma decisão de qual tática é melhor”.

“Está atordoada, confusa e dividida, entre uma direita burra, que ainda aposta tudo no Bolsonaro, e uma direita gourmet, que está envergonhada dele e ainda não criou coragem para tirá-lo. Se fosse com a Dilma, ela já teria sido crucificada, não é nem afastada”.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem