Política

Sergio Moro e Luciano Huck negociam aliança para eleição em 2022

União foi discutida para ser uma ‘terceira via’ na disputa eleitoral à Presidência, diz jornal

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

O apresentador Luciano Huck e o ex-ministro da Justiça Sergio Moro iniciaram negociações para uma aliança na eleição presidencial de 2022, segundo informa o jornal Folha de S. Paulo neste domingo.

Segundo a reportagem, eles se encontraram no apartamento de Moro em Curitiba no dia 30 de outubro, e acertaram a intenção de união em torno de uma espécie de “terceira via” na disputa pela Presidência. Ainda não houve definição de quem encabeçaria uma eventual chapa, algo que pode ser discutido ao longo de 2021.

Ainda segundo a reportagem, o convite para o encontro partiu de Moro. Huck chegou à residência do ex-ministro em Curitiba por volta das 12 horas, e a conversa se estendeu até pouco antes das 15 horas.

Estadão Conteúdo

Estadão Conteúdo

Tags: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.