Política

Senadores tomam posse e se preparam para escolher o presidente; veja a lista

Estão na disputa Rodrigo Pacheco (PSD-MG), Rogério Marinho (PL-RN) e Eduardo Girão (Podemos-CE)

A urna de votação para a presidência do Senado. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Apoie Siga-nos no

Os 27 senadores eleitos em outubro passado tomaram posse na tarde desta quarta-feira 1º. Os mandatos são de oito anos e vão até fevereiro de 2031. Entre os empossados, cinco foram reeleitos e quatro ocupam cargos de ministros do governo Lula (PT).

Ainda nesta tarde, os 81 senadores escolherão o presidente da Casa. Estão na disputa o candidato à reeleição, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e os bolsonaristas Rogério Marinho (PL-RN) e Eduardo Girão (Podemos-CE).

Foram reeleitos Davi Alcolumbre (União-AP), Omar Aziz (PSD-AM), Otto Alencar (PSD-BA), Romário (PL-RJ) e Wellington Fagundes (PL-MT).

Outros quatro foram nomeados ministros de Lula: Camilo Santana (PT-CE), na Educação; Flávio Dino (PSB-MA), na Justiça e Segurança Pública; Renan Filho (MDB-AL), nos Transportes; e Wellington Dias (PT-PI), no Desenvolvimento Social, Assistência, Família e Combate à Fome.

Leia a relação dos demais empossados:

  • Região Norte: Alan Rick (União Brasil-AC), Beto Faro (PT-PA), Jaime Bagattoli (PL-RO), Dr. Hiran (PP-RR) e Professora Dorinha (União Brasil-TO);
  • Região Nordeste: Efraim Filho (União Brasil-PB), Teresa Leitão (PT-PE), Rogério Marinho (PL-RN) e Laércio (PP-SE);
  • Região Centro-Oeste: Damares Alves (Republicanos-DF), Wilder Morais (PL-GO) e Tereza Cristina (PP-MS);
  • Região Sudeste: Magno Malta (PL-ES); Cleitinho (Republicanos-MG) e Marcos Pontes (PL-SP);
  • Região Sul: Sergio Moro (União Brasil-PR), Hamilton Mourão (Republicanos-RS) e Jorge Seif (PL-SC).

No Senado, vencerá a disputa pela presidência já no primeiro turno o candidato que obtiver maioria absoluta dos votos (41). Se isso não ocorrer, os dois mais votados disputarão a segunda rodada, o que seria inédito. A votação é secreta.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo