Política

Senador denuncia Bolsonaro na ONU por descaso na proteção dos povos indígenas

Fabiano Contarato cita os vetos do presidente que tirou a obrigação de fornecer água potável e leitos a índios durante a pandemia

Fotos: Senador e PR.
Apoie Siga-nos no

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) entrará com uma denuncia na Organização das Nações Unidas contra o presidente Jair Bolsonaro por descaso em proteger os povos indígenas durante a pandemia do novo coronavírus.

O documento assinado será enviado nesta terça-feira 14 para a sede da ONU em Genebra, na Suíça. Nele, Contarato cita os vetos do presidente na lei com medidas de proteção a povos indígenas em meio à pandemia. Entre vários pontos vetados, Bolsonaro tirou o trecho que obrigava o governo a fornecer aos povos indígenas “acesso a água potável” e “distribuição gratuita de materiais de higiene, limpeza e de desinfecção para as aldeias”.

“Sabe-se que os indígenas são extremamente vulneráveis ao vírus em razão de suas especificidades imunológicas, motivo pelo qual o Estado Brasileiro deveria dar atenção especial a essas pessoas”, diz Contarato.

 

O presidente também tirou da lei a parte que obrigava o governo executar ações para garantir aos povos indígenas e quilombolas “a oferta emergencial de leitos hospitalares e de terapia intensiva” e que determinava que a União comprasse “ventiladores e máquinas de oxigenação sanguínea”.

Segundo dados da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), mais de 13.800 indígenas de 130 povos diferentes já foram confirmados com a Covid-19. Desses, 490  morreram.

“Considerando a gravidade da situação, que poderá levar à extinção de grupos indígenas inteiros caso não sejam tomadas medidas adequadas e rápidas, solicito que este Relator Especial encaminhe comunicação ao Brasil com apelo urgente para que o Presidente da República siga todos os tratados e diretrizes internacionais acima mencionados, a fim de possibilitar a mais ampla proteção dos indígenas durante o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus”, conclui o senador.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo