Política

Senado marca sabatina de André Mendonça para 1º de dezembro

Eliziane Gama (Cidadania-MA) será relatora da indicação; nome foi indicado por Bolsonaro como ‘terrivelmente evangélico’

André Mendonça e Jair Bolsonaro. Foto: Isac Nóbrega/PR
André Mendonça e Jair Bolsonaro. Foto: Isac Nóbrega/PR

O Senado Federal marcou para 1º de dezembro a sabatina do ex-advogado-geral da União André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para uma vaga no Supremo Tribunal Federal.

Mendonça, o “terrivelmente evangélico”, substituiria Marco Aurélio Mello, que se aposentou neste ano.

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) foi escolhida como relatora do processo, de acordo com designação do presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Conforme manda o posto, ela ficará responsável por analisar a indicação e votar a favor ou contra, por meio de um parecer por escrito.

Bolsonaro havia oficializado a indicação de Mendonça em 13 de julho, mas a CCJ protelou por quatro meses o ato de marcar a sabatina. Para que ele se torne um magistrado do STF, seu nome precisa ser aprovado no Senado.

Pastor de uma igreja presbiteriana, Mendonça é rechaçado por movimentos sociais que reivindicam a garantia de laicidade do Estado. Como resposta, mais de 130 organizações anunciaram apoio à candidatura da jurista Soraia Mendes, que poderia ser a 1ª mulher negra a ocupar um posto na Corte.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!