Seis presidenciáveis assinam manifesto em defesa da democracia

Documento leva os nomes de Ciro Gomes, João Doria, Eduardo Leite, Luiz Henrique Mandetta, João Amoedo e Luciano Huck

O presidente Jair Bolsonaro em celebração com o Exército, em 2019. Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro em celebração com o Exército, em 2019. Foto: Marcos Corrêa/PR

Política

Seis potenciais candidatos à presidência da República em 2022 assinaram um documento chamado Manifesto pela Consciência Democrática, em que rechaçam o “autoritarismo” e defendem a “liberdade”. O texto foi divulgado nesta quarta-feira 31, data que marca o 57º aniversário do golpe militar de 1964.

 

 

 

Os signatários são Ciro Gomes (PDT), João Doria (PSDB), Eduardo Leite (PSDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM), João Amoêdo (Novo) e Luciano Huck.

Eles relembram os movimentos pró-democracia ocorridos durante a ditadura militar e pedem a união de civis e militares contra “o excesso, o abuso, a transgressão, a intimidação, a ameaça e a submissão arbitrária do indivíduo ao Estado”.

Os presidenciáveis afirmam que a democracia brasileira é “ameaçada” três décadas depois da ditadura e que o autoritarismo “pode emergir das sombras” quando “as sociedades se descuidam e silenciam na defesa dos valores democráticos”.

O texto não menciona uma crítica direta ao presidente Jair Bolsonaro, tampouco toca no assunto do impeachment.

Confira o texto na íntegra:

 

MANIFESTO PELA CONSCIÊNCIA DEMOCRÁTICA

Muitos brasileiros foram às ruas e lutaram pela reconquista da Democracia na década de 1980. O movimento “Diretas Já”, uniu diferentes forças políticas no mesmo palanque, possibilitou a eleição de Tancredo Neves para a Presidência da República, a volta das eleições diretas para o Executivo e o Legislativo e promulgação da Constituição Cidadã de 1988. Três décadas depois, a Democracia brasileira é ameaçada.

A conquista do Brasil sonhado por cada um de nós não pode prescindir da Democracia. Ela é nosso legado, nosso chão, nosso farol. Cabe a cada um de nós defendê-la e lutar por seus princípios e valores.

Não há Democracia sem Constituição. Não há liberdade sem justiça. Não há igualdade sem respeito. Não há prosperidade sem solidariedade. A Democracia é o melhor dos sistemas políticos que a humanidade foi capaz de criar. Liberdade de expressão, respeito aos direitos individuais, justiça para todos, direito ao voto e ao protesto. Tudo isso só acontece em regimes democráticos.

Fora da Democracia o que existe é o excesso, o abuso, a transgressão, a intimidação, a ameaça e a submissão arbitrária do indivíduo ao Estado.

Exemplos não faltam para nos mostrar que o autoritarismo pode emergir das sombras, sempre que as sociedades se descuidam e silenciam na defesa dos valores democráticos.

Homens e mulheres desse país que apreciam a LIBERDADE, sejam civis ou militares, independentemente de filiação partidária, cor, religião, gênero e origem, devem estar unidos pela defesa da CONSCIÊNCIA DEMOCRÁTICA. Vamos defender o Brasil.

CIRO GOMES, EDUARDO LEITE, JOÃO AMOÊDO, JOÃO DORIA, LUCIANO HUCK, LUIZ HENRIQUE MANDETTA

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem