Política

Reunião com Guedes foi ‘frustrante’, diz sindicato de auditores fiscais da Receita

A expectativa é de que o movimento se intensifique, segundo presidente da organização

Superintendência da Receita Federal, em Brasília. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Superintendência da Receita Federal, em Brasília. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal classificou como “frustrante” a reunião realizada com o ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quinta-feira 13.

A organização diz que a mobilização dos servidores da instituição deve continuar.

Os trabalhadores pedem reajuste salarial e revisão dos cortes orçamentários para a Receita Federal neste ano. De acordo com o presidente do Sindicato, Isac Falcão, Guedes se manifestou no sentido de considerar o pleito justo, mas disse que não pode dar um prazo para atender as reivindicações, porque “não é o momento”.

“A gente está na expectativa de que o movimento se acirre”, afirmou Falcão.

A Receita Federal tem passado por uma verdadeira debandada. Na quarta-feira 12, o Sindicato divulgou uma lista de 1.288 funcionários que estão deixando os cargos de chefia como forma de protesto. A instituição tem cerca de 7,5 mil auditores fiscais e 5,5 mil analistas.

Assim como os fiscais da Receita, os servidores do Banco Central pretendem realizar uma paralisação no dia 18 de janeiro e, se o governo não acolher as reivindicações, podem seguir o exemplo e entregar mais de 500 cargos de gerência.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!