…

Reforma trabalhista: veja como votaram os senadores

Política

Em um resultado surpreendente, a Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal rejeitou o relatório da reforma trabalhista elaborado por Ricardo Ferraço (PSDB) por 10 votos a 9 no início da tarde da terça-feira 20. 

O resultado foi aplaudido e comemorado com gritos de “fora Temer” por senadores de oposição. Não se trata, porém, do fim da tramitação da polêmica proposta. Agora, o PLC 38/2017 será discutido na Comissão de Constituição e Justiça e depois seguirá para o plenário do Senado. 

O neotucano Eduardo Amorim (PSBD-SE), que migrou recentemente do PSC para a sigla, deu voto contrário à matéria, apesar de pertencer à base do governo. Já a ausência do senador Sérgio Petecão (PSD-AC) abriu caminho para que seu suplente, Otto Alencar (PSD-BA) votasse contra a reforma. Hélio José (PDMB) também posicionou-se contrariamente. 

Veja como votaram os senadores:

Ângela Portela (PDT) – Não
Humberto Costa (PT) – Não
Paulo Paim (PT) – Não
Paulo Rocha (PT) – Não
Regina Sousa (PT) – Não
Eduardo Amorim (PSDB) – Não
Hélio José (PMDB) – Não
Lídice da Mata (PSB) – Não
Randolfe Rodrigues (REDE) – Não
Otto Alencar (PSD) – Não

Waldermir Moka (PMDB) – Sim
Elmano Férrer (PMDB) – Sim
Airton Sandoval (PMDB) – Sim
Cidinho Santos (PR) – Sim
Vicentinho Alves (PR) – Sim
Dalirio Beber (PSDB) – Sim
Flexa Ribeiro (PSDB) – Sim
Ricardo Ferraço (PSDB) – Sim
Ana Amélia (PP) – Sim

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem