Quero conversar com todos que queiram conversar comigo, diz Lula em Brasília; veja detalhes da viagem

A CartaCapital, deputado Henrique Fontana (PT-RS) narra os principais assuntos abordados em encontro na capital federal

Encontro entre Lula e parlamentares do PT. Foto: Ricardo Stuckert

Encontro entre Lula e parlamentares do PT. Foto: Ricardo Stuckert

Política

Um dia depois de se reunir com governadores do Nordeste, o ex-presidente Lula aproveitou a passagem por Brasília, nesta segunda-feira 4, para se encontrar com parlamentares do PT. Na conversa, abordou temas centrais na campanha do partido para as eleições de 2022.

 

 

Em entrevista ao canal de CartaCapital no YouTube, o deputado federal Henrique Fontana (PT-RS), que participou do encontro, disse que Lula pediu unidade na mobilização pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro. Defendeu, também, a ampliação do diálogo e o foco em temas concretos do atual cenário.

“O mais importante deste momento político é que todos nós, e isso Lula abordou com prioridade na fala com a bancada do PT hoje, devemos fazer todos os esforços possíveis para compor uma ampla aliança que trabalhe pelo necessário impeachment de Bolsonaro”, afirmou Fontana. “Necessário porque cometeu dezenas de crimes de responsabilidade e porque o País está completamente desgovernado”.

 

“Antes da eleição queremos fazer todos os esforços para conseguir chegar ao impeachment. É difícil, porque o Centrão está majoritariamente cooptado e em parceria com Bolsonaro. Arthur Lira, a despeito da evidência dos pedidos de impeachment que lá estão, protege e montou uma blindagem parlamentar a Bolsonaro”.

 

Segundo Fontana, Lula se alongou ao pedir que os petistas “conversem com a população sobre as soluções para o Brasil”, já que, nos próximos meses, “o que os brasileiros mais querem ouvir é como sairemos desta crise econômica, social e sanitária em que está o País está”.

Também se discutiu na reunião a necessidade de o PT, no pleito de 2022, destacar a seus eleitores a importância de levar ao Congresso Nacional parlamentares que, segundo Fontana, estejam “comprometidos em sustentar o governo de Lula”. O deputado também disse defender a criação de uma federação de partidos de esquerda.

“Se possível, que vá além de PT, PSB e PCdoB – se o PSOL quiser compor essa federação, deve compor. Devemos conversar com a Rede. Aqueles que não quiserem compor, vamos trabalhar juntos para que tenhamos pelo menos uns 200, 220 deputados. E temos que conversar, sim, com partidos de centro e lideranças que não estão satisfeitas com os rumos do governo Bolsonaro. Até setores que votaram em Bolsonaro, se arrependeram e devem ser, sim, rearticulados em torno de um projeto de País”.

Em Brasília, Lula também se reunirá com lideranças do MDB e de outras siglas, de acordo com Henrique Fontana. “Ele disse na reunião da bancada: ‘Eu quero conversar com todo mundo que queira conversar comigo’. Porque o Brasil precisa ser repactuado”.

A reportagem de CartaCapital também apurou que, na reunião com parlamentares do PT, Lula indicou que:

  • a estrutura básica da campanha eleitoral do partido em 2022 deve se centrar nas palavras de ordem ’emprego, renda e educação’;
  • vê a necessidade de uniformizar discursos dos parlamentares do partido, em sintonia com o que Lula dirá nos próximos meses;
  • considera fundamental que a agenda ambiental tenha peso no programa da sigla para as eleições de 2022;
  • fará um giro internacional, a começar pela Europa, com Paris, Madrid e Berlim no itinerário;
  • também pretende ir à Argentina e aos Estados Unidos.

Assista à íntegra da entrevista com Henrique Fontana:

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem