CartaExpressa

PT vai ao TSE contra outdoors de ataque a Lula: ‘Propaganda eleitoral extemporânea’

O partido reivindica a remoção das propagandas e dos posts na internet que dão visibilidade às peças

Outdoor contra Lula em Rondonópolis. Foto: Reprodução/Facebook Deputado Estadual Gilberto Cattani (PL-MT)
Apoie Siga-nos no

O Partido dos Trabalhadores registrou três representações no Tribunal Superior Eleitoral com queixas sobre outdoors que veiculam “propagandas difamatórias” contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A legenda argumenta que o ato configura “propaganda eleitoral extemporânea e por meio vedado”.

Uma das representações trata de três outdoors em Divinópolis, no estado de Minas Gerais, que, segundo o PT, exibem imagens de Lula com os dizeres: “Nós aqui odiamos este ladrão comunista. Fora maldito”.

Outra se refere a outdoors em Rondonópolis, no Mato Grosso, com a mensagem: “Rondonópolis – MT Aqui esse bandido é reconhecido com ‘O Traidor da Pátria’ Fora… Maldito”. Nesse segundo caso, o “Movimento Conservador de Rondonópolis” teria admitido nas redes sociais o patrocínio à instalação do outdoor.

A terceira representação denuncia o patrocínio de outdoors em Imperatriz do Maranhão.

O PT reivindica a remoção dessas propagandas pelos seus responsáveis e dos posts na internet que dão visibilidade aos outdoors. A sigla também apresentou uma notícia-crime com pedido de instalação de inquérito policial, na Polícia Civil de Mato Grosso, para apurar a veiculação de outdoors em Rondonópolis e a prática dos crimes de injúria, difamação, ameaça e associação criminosa.

ENTENDA MAIS SOBRE: ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo