Política

PT não elege prefeitos em capitais pela primeira vez desde a redemocratização

Partido conseguiu eleger em 2º turno os prefeitos de Juiz de Fora (MG), Contagem (MG), Diadema (SP) e Mauá (SP)

Foto: Reprodução.
Apoie Siga-nos no

Pela primeira vez desde a redemocratização, o PT não elegeu um prefeito em nenhuma das capitais do País. Das 15 cidades em que disputava o segundo turno no domingo 29, o partido perdeu em 11, sendo duas capitais: Recife e Vitória.

Em Recife, a candidata Marília Arraes perdeu para João Campos (PSB). Em Vitória, o candidato João Coser perdeu para Delegado Pazolini (Republicanos).

O PT conseguiu eleger em 2º turno os prefeitos de Juiz de Fora (MG), Contagem (MG), Diadema (SP) e Mauá (SP). Em Juiz de Fora, o partido alcançou a vitória mais expressiva.  Margarida Salomão (MG) obteve 54,9% dos votos e venceu o candidato do PSB, Wilson Rezato.

Veja a lista das cidades que elegeram prefeitos do PT desde a redemocratização:

  • 1985 – 1 (Fortaleza)
  • 1988 – 3 (Porto Alegre, São Paulo e Vitória)
  • 1992 – 4 (Belo Horizonte, Goiânia, Porto Alegre e Rio Branco)
  • 1996 – 2 (Belém e Porto Alegre)
  • 2000 – 6 (Aracaju, Belém, Goiânia, Porto Alegre, Recife e São Paulo)
  • 2004 – 9 (Aracaju, Belo Horizonte, Fortaleza, Macapá, Palmas, Porto Velho, Recife, Rio Branco e Vitória)
  • 2008 – 6 (Fortaleza, Palmas, Porto Velho, Recife, Rio Branco e Vitória)
  • 2012 – 4 (Goiânia, João Pessoa, Rio Branco e São Paulo)
  • 2016 – 1 (Rio Branco)
  • 2020 – 0

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.