Política

Ação no TSE

Chapa Dilma-Temer comprou apoio do PDT por 4 milhões de reais, diz delator

por Redação — publicado 03/03/2017 11h11
Em depoimento à Justiça Eleitoral, ex-diretor da Odebrecht afirma que pagamento, via caixa 2, foi feito para "consolidar" apoio ao PT e ao PMDB
José Cruz / Agência Brasil
Dilma na convenção do PDT

Dilma na convenção do PDT, em junho de 2014. Segundo delator, apoio foi "consolidado" com dinheiro de caixa 2

Em depoimento à Justiça Eleitoral, o ex-presidente da Odebrecht Ambiental Fernando Reis, um dos delatores da empreiteira na Operação Lava Jato, afirmou que a chapa Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB) comprou o apoio do PDT para as eleições de 2014 com um pagamento de 4 milhões feito via caixa 2. As informações são da agência Reuters.

Fernando Reis prestou depoimento no âmbito da investigação feita pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a respeito de irregularidades na campanha de Dilma e Temer, em uma ação aberta em dezembro de 2014 pelo PSDB

De acordo com a Reuters, o repasse de 4 milhões de reais tinha o objetivo de "consolidar" o apoio do PDT à chapa nas eleições presidenciais de 2014, e foi solicitado pelo então presidente da empreiteira, Marcelo Odebrecht.

A ordem de Odebrecht, afirmou Reis segundo a reportagem, era para que ele procurasse Alexandrino de Alencar, então executivo da empreiteira, para auxiliá-lo no contato com lideranças do PDT.

Segundo Reis, o acerto foi feito e os pagamentos, realizados em quatro parcelas de um milhão de reais cada, entre agosto e setembro de 2014. De acordo com o site Buzzfeed, que também publicou detalhes do depoimento de Reis, o acordo teria sido fechado com o então tesoureiro do PDT, Marcelo Panella.

O PDT oficializou seu apoio a Dilma em convenção nacional realizada em junho daquele ano.

Ainda segundo a Reuters, Alencar, que foi diretor de Relações Institucionais da Odebrecht e vice-presidente da Braskem (sociedade entre a empreiteira e a Petrobras), teria ficado responsável por negociar o apoio do PDT e de outras quatro legendas: PRB, Pros, PcdoB e PP, em troca de repasses financeiros.

Em nota enviada ao Blog da Cristiana Lôbo, no portal G1, o PDT afirmou que o fato de o partido ter anunciado apoio a Dilma antes das datas citadas por Reis comprova "que o anúncio aconteceu meses antes do suposto pagamento" e que "está clara a tentativa [por parte de Reis] de ganhar algum tipo de benefício contra seus crimes, inventando calúnias contra o PDT".

registrado em: PT, PMDB, PDT, Dilma Rousseff, Michel Temer