Política

Promotor de Justiça do ES terá de indenizar Fabiano Contarato por homofobia

Clóvis Barbosa Figueira proferiu comentários homofóbicos durante o processo de adoção de um dos filhos do senador

O senador Fabiano Contarato. Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Apoie Siga-nos no

O Tribunal de Justiça do Espírito Santo determinou que o senador Fabiano Contarato (PT-ES) e seu marido, Rodrigo Groberio, recebam uma indenização de 12,7 mil reais do promotor de Justiça Clóvis Barbosa Figueira por comentários homofóbicos proferidos em 2017, durante o processo de adoção de um dos filhos do casal.

A condenação foi homologada na última quinta-feira 17 e não prevê mais recursos. Como se trata de um servidor público, caberá ao Estado efetuar o pagamento.

Durante o processo de adoção, segundo o senador, o promotor teria atuado para impedir o andamento do caso sob o argumento de que não haveria  “autorização legal para que um ser humano venha a ter dois pais, como pretendido, ou, pior ainda, duas mães”.

Na decisão, o tribunal considerou que foram “devidamente comprovados os termos preconceituosos discriminatórios em relação aos autores no parecer emitido pelo promotor de Justiça no processo de adoção”.

Conforme a sentença, o promotor “deixou de considerar em sua peça opinativa os avanços jurídicos em relação aos relacionamentos homoafetivos e seus desdobramentos, como no caso da adoção por casais compostos por pessoas do mesmo sexo”.

Contarato comemorou a decisão e disse que ela servirá de exemplo para evitar práticas semelhantes contra casais LBGT+. “É muito raro isso acontecer! Estamos vendo o Judiciário reconhecer o dano ocasionado pelo comportamento do representante do Ministério Público. Foi o reconhecimento civil de responsabilidade do Estado através do comportamento do Ministério Público”, disse o senador, em nota.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo