Projeto quer substituir Bolsa Família por nova lei de ‘responsabilidade social’

Senador Tasso Jereissati apresentou a proposta ao líder do governo do Senado, Fernando Bezerra

O senador Tasso Jereissati. (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

O senador Tasso Jereissati. (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

Política

Um projeto que ainda circula apenas pelos bastidores do Senado Federal prevê substituir o Programa Bolsa Família por uma nova lei, que seria chamada de “Lei de Responsabilidade Social”.

 

 

Com o fim do auxílio emergencial à porta, a proposta, de autoria do senador Tasso Jereissati (PDSB-CE), já chegou até as lideranças do governo como uma possível via legal para a encruzilhada da segurança social, aponta o jornal O Estado de São Paulo, que teve acesso ao projeto.

Segundo as informações, o projeto estaria dentro do limite do teto de gastos – caro ao ministro da Economia Paulo Guedes – e seria dividido em três frentes: um Benefício de Renda Mínima (BRM), com valor médio de 230 reais; a Poupança Seguro Família de 39 reais, uma espécie de “FGTS” para famílias de baixa renda e trabalhadores informais; e a poupança Mais Educação, feita com depósitos de 20 reais mensais por aluno integrante de uma família que recebe o benefício.

O custo inicial é de 46 milhões de reais, diz a reportagem. Para 2021, o governo federal planeja manejar cerca de 34,8 bilhões para o Bolsa Família. O restante necessário para o programa viria de emendas parlamentares, planeja o senador.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem