Processo contra Flordelis é admitido e segue para Conselho de Ética

Parecer do corregedor da Casa segue para ser analisado pelo Conselho de Ética da Câmara

Flordelis é acusada de ser a mandante do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Flordelis é acusada de ser a mandante do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Política

A Mesa Diretora da Câmara aprovou por unanimidade a admissibilidade do relatório contra a deputada Flordelis (PSD-RJ), acusada de ser a mandante do assassinato do pastor e marido Anderson do Carmo. O parecer do corregedor da Casa, o deputado federal Paulo Bengtson (PTB-PA), segue agora para ser analisado pelo Conselho de Ética da Câmara.

 

 

“A deputada não apresentou as provas contrárias àquilo que está sendo acusada, o que nós julgamos quebra de decoro. Demos a admissibilidade do processo e seguimento para o Conselho de Ética, que vai fazer a análise de que punições ela Flordelis poderá ter”, afirmou Bengtson.

Conforme relatou Bengtson, o presidente da Casa, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), assumiu o compromisso de colocar em votação na próxima semana a retomada, de forma remota, das atividades tanto do Conselho de Ética, quanto de outras quatro comissões permanentes.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem