Previdência: Maia se irrita com Carlos Bolsonaro e ameaça deixar articulação

Troca de farpas no Twitter desembocou em (mais) crise dentro do governo

Para a OAB, Rodrigo Maia deve pautar

Para a OAB, Rodrigo Maia deve pautar "com urgência" a análise dos pedidos de afastamento de Temer

Política

A crise entre Sérgio Moro e Rodrigo Maia ganhou um novo personagem. O presidente da Câmara não está nada satisfeito com o trato dos aliados do governo. E ameaça abandonar a frente das articulações sobre a Reforma da Previdência. O estopim da decisão, segundo interlocutores, são as declarações virtuais de Carlos Bolsonaro.

O motivo da briga é a pressa do ministro em aprovar o pacote anticrime. Maia não gostou da pressão e o chamou de “funcionário de Bolsonaro”, além de dizer que seu projeto era um “copia e cola”. Na tréplica, Moro sugeriu que há no Congresso quem ache “que o combate ao crime possa ser postergado indefinidamente”. E a prisão de Michel Temer e de Moreira Franco, sogro de Maia, jogou ainda mais lenha na fogueira.

A confusão começou na quinta-feira 21. Carlos compartilhara um trecho da tréplica de Sérgio Moro às declarações de Maia sobre o pacote anticrime. “Há algo bem errado que não está certo”, escreveu o vereador.

 

No Instagram, Carlos lançou uma dúvida: “Por que o presidente da Câmara está tão nervoso?”

Os posts entraram no ar pouco antes das 11 da manhã. Minutos depois, por volta das 11h20, Maia compartilhou em seu perfil um post do deputado Domingos Neto (PSD), em clara referência aos bolsonaristas.

Disse Neto: “Não é uma estratégia inteligente de parte da militância do Presidente da República em hostilizar o Presidente Rodrigo Maia. Todos percebem que o Rodrigo é o maior articulador da reforma, e a turma do propositor dela ataca seu maior defensor… Inacreditável”.

A troca de farpas virtual desembocou em uma crise no governo. Segundo reportagem do Estadão, Maia avisou Paulo Guedes que abrirá mão de contribuir para articulação da reforma. “Eu sou a boa política, e não a velha política. Mas se acham que sou a velha, estou fora”, teria dito.

Carlos é um dos maiores agitadores da militância pró-Bolsonaro nas redes sociais. Há indícios de que é ele quem tuita pelo pai. Na noite de ontem, o perfil de Jair Bolsonaro compartilhou um post sobre a Câmara de Vereadores do Rio, onde o filho cumpre mandato. Apagou e, em seguida, Carlos publicou o mesmo post nos próprios perfis. Coincidência?

[ATUALIZAÇÃO: Na início da tarde desta sexta, após a repercussão dos rumores. Maia contemporizou nas redes sociais. Em resposta a uma crítica de Janaína Paschoal, escreveu um recado breve: “Nunca vou deixar de defender a Reforma da Previdência”.]

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editora-executiva do site de CartaCapital

Compartilhar postagem