Política

Presidência arquiva processo contra o ex-ministro do Esporte Orlando Silva

De acordo com o presidente da Comissão de Ética, Sepúlveda Pertence, a denúncia foi arquivada “por absoluta falta de provas”

Apoie Siga-nos no

A Comissão de Ética da Presidência da República arquivou o processo contra o ex-ministro do Esporte Orlando Silva, por suposto envolvimento em um esquema de desvio de recursos públicos. Em outubro de 2011, a comissão abriu procedimento para investigar o ex-ministro, citado em uma reportagem da revista “Veja” como beneficiário de um esquema de desvio de recursos do Programa Segundo Tempo, que financia projetos de organizações não governamentais para estimular a prática de esportes entre jovens.

Na reportagem, o ex-policial militar João Dias Ferreira disse que entregava dinheiro do esquema ao ministro dentro do estacionamento do ministério. O então ministro negou a acusação.

De acordo com o presidente da Comissão de Ética, Sepúlveda Pertence, a denúncia foi arquivada “por absoluta falta de provas”. A decisão foi tomada pela comissão nesta segunda-feira 11.

Após as denúncias de corrupção no Programa Segundo Tempo, Silva deixou o Ministério do Esporte no fim de outubro do ano passado. Com a saída do cargo, o inquérito que investiga o ex-ministro e também o governador do DDistrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), por suposta prática de crimes contra a administração pública, foi encaminhado pelo Supremo Tribunal Federal ao Superior Tribunal de Justiça, que tem competência para julgar governadores.

(Com informações da Agência Brasil)

A Comissão de Ética da Presidência da República arquivou o processo contra o ex-ministro do Esporte Orlando Silva, por suposto envolvimento em um esquema de desvio de recursos públicos. Em outubro de 2011, a comissão abriu procedimento para investigar o ex-ministro, citado em uma reportagem da revista “Veja” como beneficiário de um esquema de desvio de recursos do Programa Segundo Tempo, que financia projetos de organizações não governamentais para estimular a prática de esportes entre jovens.

Na reportagem, o ex-policial militar João Dias Ferreira disse que entregava dinheiro do esquema ao ministro dentro do estacionamento do ministério. O então ministro negou a acusação.

De acordo com o presidente da Comissão de Ética, Sepúlveda Pertence, a denúncia foi arquivada “por absoluta falta de provas”. A decisão foi tomada pela comissão nesta segunda-feira 11.

Após as denúncias de corrupção no Programa Segundo Tempo, Silva deixou o Ministério do Esporte no fim de outubro do ano passado. Com a saída do cargo, o inquérito que investiga o ex-ministro e também o governador do DDistrito Federal, Agnelo Queiroz (PT), por suposta prática de crimes contra a administração pública, foi encaminhado pelo Supremo Tribunal Federal ao Superior Tribunal de Justiça, que tem competência para julgar governadores.

(Com informações da Agência Brasil)

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.