Pré-candidato gay a vereador pelo PT tem live invadida com discurso de ódio

O grupo que invadiu o encontro compartilhou fotos de pedofilia e ataques LGBTfóbicos

Pré-candidato  a vereador pelo PT William De Lucca. Foto: Reprodução

Pré-candidato a vereador pelo PT William De Lucca. Foto: Reprodução

Política

Uma live promovida pelo pré-candidato a vereador em São Paulo William De Lucca (PT) foi invadida na última terça-feira 18 por pessoas que o atacaram com discurso de ódio e compartilharam pornografia infantil.

O encontro, que ocorria via Zoom, discutia os direitos e demandas das mulheres. Logo no início da fala do pré-candidato, os invasores começaram a compartilhar imagens de crianças nuas e frases lgbtfóbicas.

De Lucca conta que os responsáveis pela invasão se identificaram como membros do 55chan, fórum brasileiro conhecido por promover discursos de ódio e ataques orquestrados (raid).

“Sou um homem gay, ativista, e por conta da minha militância já sofri diversos tipos de ataques e inúmeras ameaças. Porém, o que ocorreu na plenária ultrapassou qualquer limite. Crianças foram expostas em situações de abuso. É intolerável, nojento e criminoso”, afirma o pré-candidato.

Live promovida por William De Lucca, pré-candidato à vereador em São Paulo,. Foto: reprodução

O petista disse que vai levar o caso para a justiça.

“Levarei este caso até as últimas consequências. O que ocorreu não foi apenas uma invasão de um grupo com posicionamento político partidário diferente do meu, com objetivo de tumultuar e inviabilizar a plenária, o que já seria uma atitude lamentável e antidemocrática”, diz.

“O que aconteceu foi a prática de um crime premeditado e organizado. Estas pessoas tem de ser identificadas e punidas. A internet não é terra sem lei”, completou.

A reportagem não conseguiu contato com a plataforma Zoom, mas deixa o espaço aberto para a manifestação.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem