PIB brasileiro despenca 4,1% em 2020, pior resultado desde 1996

A queda interrompe o crescimento de três anos seguidos, de 2017 a 2019, quando o Produto Interno Bruto acumulou alta de 4,6%

Paulo Guedes e Jair Bolsonaro. Foto: Sergio Lima/AFP

Paulo Guedes e Jair Bolsonaro. Foto: Sergio Lima/AFP

Economia,Política

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro teve um tombo de 4,1% em 2020, informou nesta quarta-feira 3 o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Houve queda de 3,9% no Valor Adicionado a preços básicos e de 4,9% no volume dos Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios.

 

 

Esta é a menor taxa da série histórica do instituto, iniciada em 1996. A queda interrompe o crescimento de três anos seguidos, de 2017 a 2019, quando o PIB acumulou alta de 4,6%.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia.

Veja os principais destaques do PIB em 2020:

  • Serviços: -4,5%
  • Indústria: -3,5%
  • Agropecuária: 2%
  • Consumo das famílias: -5.5%
  • Consumo do governo: -4,7%
  • Investimentos: -0,8%
  • Exportação: -1,8%
  • Importação: -10,0%
Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem