Política

Crise Política

Permanência de Aécio como presidente do PSDB é inviável, diz tucano

por Renan Truffi — publicado 18/05/2017 11h45
Secretário-geral, Silvio Torres diz que senador se afastará da presidência da legenda. Em caso de renúncia, posto seria assumido por Alberto Goldman
Arquivo Pessoal
O deputado federal Silvio Torres

Deputado federal Silvio Torres (PSDB-SP) em manifestação pelo impeachment de Dilma Rousseff, em dezembro de 2015

A cúpula do PSDB na Câmara dos Deputados se reúne na manhã desta quinta-feira 18 para decidir qual será a posição do partido em relação às denúncias contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), presidente da legenda.

Secretário-geral do PSDB, o deputado Silvio Torres (PSDB-SP) disse que o senador mineiro não terá condições de permanecer na presidência do partido.

"Acho que ele próprio vai tomar essa decisão [de sair]. Não há outra alternativa. É inviável [a permanência de Aécio Neves no cargo de presidente], correndo risco de ser preso. Ele está bem consciente."

Caso Aécio Neves renuncie à presidência da legenda, quem assume o cargo é o vice-presidente tucano mais velho, entre os seis possíveis. No caso, seria Alberto Goldman, quadro histórico do partido.

Torres acredita, no entanto, que o senador vá se afastar do cargo no PSDB. Isso permitiria ao próprio Aécio indicar alguém de sua preferência para o posto. "A situação dele [Aécio Neves] é mais grave do que se afastar ou não do partido. Ele pode ser preso. A questão do partido é importante para que o PSDB possa tomar posições desvinculadas do processo dele", admitiu.

Silvio Torres também negou qualquer possibilidade do governo levar reformas à frente no Congresso Nacional, durante este momento de turbulência política. "Enquanto não se estabelecer a normalidade, não há condições de votar nada do porte da reforma da Previdência".

Juventude tucana

Em nota, a Juventude do PSDB também pediu a cabeça do ex-candidato tucano à presidência.

"A Juventude do PSDB, consternada com a gravidade das denúncias veiculadas nos meios de comunicação e, consoante com a postura ética e transparente que a sociedade brasileira espera da nossa sigla, vem a público requerer o afastamento imediato do senador Aécio Neves da presidência nacional do PSDB.

Neste momento é preciso reforçar o compromisso do nosso partido em defender de forma intransigente a nossa democracia. Para tal, entendemos ser urgente e necessário que o nosso partido possa ser conduzido por alguém que compartilhe os mesmo valores que justificaram a fundação da nossa sigla", afirmou a nota, assinada pela executiva nacional da juventude tucana.