Otto Alencar a Yamaguchi: ‘A senhora não sabe nada de infectologia’

'A senhora não poderia estar debatendo um assunto que não é do seu domínio. Isso não é honesto, doutora', disse o senador na CPI da Covid

Otto Alencar e Nise Yamaguchi. Fotos: Jefferson Rudy/Agência Senado

Otto Alencar e Nise Yamaguchi. Fotos: Jefferson Rudy/Agência Senado

Política

O senador Otto Alencar (PSD-BA), titular da CPI da Covid, proferiu um duro discurso contra a médica Nise Yamaguchi, que presta depoimento à comissão nesta terça-feira 1. O parlamentar criticou a defesa da cloroquina, um medicamento ineficaz contra o novo coronavírus, e questionou a credibilidade da oncologista no debate sobre a Covid-19.

 

 

“Vou rebater a senhora onde a senhora trabalhou: no Hospital Einstein, onde não trabalha mais. A senhora pode internar doente, mas o seu contrato foi cancelado. Vou lhe passar o trabalho feito no Hospital Einstein por vários infectologistas – a senhora não é, é oncologista – com vários pacientes tratados, acompanhados, em que está provado que a hidroxicloroquina não tem efeito nenhum nem em pacientes leves, nem moderados”, afirmou Alencar, dispondo-se a encaminhar o estudo, realizado em 2020, à médica.

“A senhora não pode pegar uma medicação usada para malária e lúpus, de repente aplicar e dizer que aplicou em trezentos e tantos pacientes e deu bom resultado, sem comprovar. Isso, do ponto de vista científico, não é honesto. Eu jamais faria isso. É fundamental que se faça os exames todos para comprovar como foi a evolução do paciente com a medicação, o que aconteceu do ponto farmacológico, farmodinâmico, farmocinético, como a droga se desenvolveu dentro do organismo do paciente e quais os efeitos da droga”, prosseguiu.

Alencar afirmou estar claro “que a hidoxicloroquina não funciona” e colocou em xeque as credenciais de Yamaguchi.

“A senhora não é infectologista, se transformou de uma hora para outra, como muitos no Brasil se transformaram em infectologistas, e não é assim”, insistiu o senador. “A senhora não sabe nada de infectologia. Nem estudou, doutora. A senhora foi aleatória mesmo, superficial”.

“A senhora não poderia estar debatendo um assunto que não é do seu domínio. Isso não é honesto, doutora. A medicina e a ciência querem honestidade, verdade, integralidade, capacidade intelectual, científica, para dissertar a respeito de uma doença tão grave quanto essa, que muitos médicos infectologistas ainda não dominam”, afirmou Alencar. “A senhora foi aleatória, simplória, não se aprofundou na matéria”.

Na reta final de seu discurso, o senador declarou que Nise Yamaguchi “brincou com a saúde do povo brasileiro, falando em imunidade de rebanho, hidroxicloroquina e tratamento precoce”.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem