Política

‘O nome disso é censura’, diz Lula por não participar de debate

Em carta, o ex-presidente afirmou que a decisão da Justiça de não permitir sua participação por videoconferência viola a liberdade de imprensa

"Brasil precisa debater futuro de forma democrática", disse Lula, impedido de participar de debate, em carta

Em carta sobre o debate da TV Bandeirantes, o ex-presidente Lula, preso há quatro meses em Curitiba, afirmou que a decisão de impedi-lo de participar pela Justiça “viola o direito do povo brasileiro” e a “liberdade de imprensa”. 

Segundo o ex-presidente, até os candidatos saem prejudicados, pois não terão a chance de discutir as propostas de sua candidatura e até de criticá-lo. “A candidatura que lidera as pesquisas é impedida de debater com as demais suas propostas e ideias defendidas por milhões de brasileiros.”, afirma Lula.

O ex-presidente critica ainda que um veículo de comunicação seja impedido de “seu dever de informar” e que o público seja proibido de “exercer seu direito de ser informado. “O nome disso é censura.”

Como o PT não participará do debate, o partido decidiu organizará uma “live” paralela no Facebook, na qual participarão Fernando Haddad, vice de Lula por ora, Manuela D’Ávila, futura vice de Lula, e Glesi Hoffmann, presidente do partido, além do coordenador da campanha, José Sérgio Gabrielli,

Com a definição de Fernando Haddad como vice no fim de semana, primeiro o PT tentou que o ex-prefeito de São Paulo participasse do debate eleitoral. Como a emissora não atendeu o pedido, a defesa da campanha de Lula entrou com um mandado de segurança no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso desde o dia 7 de abril, participasse do primeiro debate. 

Leia também:
Impedido de dar entrevista, Lula vai de ‘Cálice’ a ‘Opinião’ em artigo
PT entra com mandado no TRF-4 para ter Lula no debate da Band

Além da participação presencial no estúdio da TV Bandeirantes, em São Paulo, ou por videoconferência, o PT sugeria a participação de Lula por “meio de vídeos previamente gravados” na cela em que está preso ou em outro espaço da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Na segunda-feira 6, em decisão monocrática, o TRF4 negou o primeiro pedido do PT para que Lula pudesse participar do debate e o partido já havia informado que recorreria.

O debate acontece às 22h desta quinta-feira 9 e terá cobertura ao vivo em CartaCapital.

Leia a íntegra da carta de Lula:

A decisão de me excluir do debate entre os presidenciáveis, promovido pela Band, viola o direito do povo brasileiro e também dos outros candidatos de discutir as propostas da minha candidatura e até de me criticarem olhando na minha frente, e eu tendo o direito de responder. A candidatura que lidera as pesquisas é impedida de debater com as demais suas propostas e ideias defendidas por milhões de brasileiros.

Viola também a liberdade de imprensa, impedindo que um veículo de comunicação cumpra seu dever de informar, e proibindo o público de exercer seu direito de ser informado. O nome disso é censura. Sou candidato porque não cometi nenhum crime e tenho compromisso com este povo que, em 2010, ao final de meu mandato, concedeu-me o maior índice de aprovação de um presidente na história deste país, com 87% de avaliação positiva.

O Brasil precisa debater seu futuro de forma democrática. Ter eleições onde o povo, que já viveu dias melhores em um passado recente, possa escolher que caminho quer para o país, com a participação de todas as forças políticas da nação.

Luiz Inácio Lula da Silva”

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!