…

‘O nome disso é censura’, diz Lula por não participar de debate

Política

Em carta sobre o debate da TV Bandeirantes, o ex-presidente Lula, preso há quatro meses em Curitiba, afirmou que a decisão de impedi-lo de participar pela Justiça “viola o direito do povo brasileiro” e a “liberdade de imprensa”. 

Segundo o ex-presidente, até os candidatos saem prejudicados, pois não terão a chance de discutir as propostas de sua candidatura e até de criticá-lo. “A candidatura que lidera as pesquisas é impedida de debater com as demais suas propostas e ideias defendidas por milhões de brasileiros.”, afirma Lula.

O ex-presidente critica ainda que um veículo de comunicação seja impedido de “seu dever de informar” e que o público seja proibido de “exercer seu direito de ser informado. “O nome disso é censura.”

Como o PT não participará do debate, o partido decidiu organizará uma “live” paralela no Facebook, na qual participarão Fernando Haddad, vice de Lula por ora, Manuela D’Ávila, futura vice de Lula, e Glesi Hoffmann, presidente do partido, além do coordenador da campanha, José Sérgio Gabrielli,

Com a definição de Fernando Haddad como vice no fim de semana, primeiro o PT tentou que o ex-prefeito de São Paulo participasse do debate eleitoral. Como a emissora não atendeu o pedido, a defesa da campanha de Lula entrou com um mandado de segurança no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso desde o dia 7 de abril, participasse do primeiro debate. 

Leia também:
Impedido de dar entrevista, Lula vai de ‘Cálice’ a ‘Opinião’ em artigo
PT entra com mandado no TRF-4 para ter Lula no debate da Band

Além da participação presencial no estúdio da TV Bandeirantes, em São Paulo, ou por videoconferência, o PT sugeria a participação de Lula por “meio de vídeos previamente gravados” na cela em que está preso ou em outro espaço da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Na segunda-feira 6, em decisão monocrática, o TRF4 negou o primeiro pedido do PT para que Lula pudesse participar do debate e o partido já havia informado que recorreria.

O debate acontece às 22h desta quinta-feira 9 e terá cobertura ao vivo em CartaCapital.

Leia a íntegra da carta de Lula:

A decisão de me excluir do debate entre os presidenciáveis, promovido pela Band, viola o direito do povo brasileiro e também dos outros candidatos de discutir as propostas da minha candidatura e até de me criticarem olhando na minha frente, e eu tendo o direito de responder. A candidatura que lidera as pesquisas é impedida de debater com as demais suas propostas e ideias defendidas por milhões de brasileiros.

Viola também a liberdade de imprensa, impedindo que um veículo de comunicação cumpra seu dever de informar, e proibindo o público de exercer seu direito de ser informado. O nome disso é censura. Sou candidato porque não cometi nenhum crime e tenho compromisso com este povo que, em 2010, ao final de meu mandato, concedeu-me o maior índice de aprovação de um presidente na história deste país, com 87% de avaliação positiva.

O Brasil precisa debater seu futuro de forma democrática. Ter eleições onde o povo, que já viveu dias melhores em um passado recente, possa escolher que caminho quer para o país, com a participação de todas as forças políticas da nação.

Luiz Inácio Lula da Silva”

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem