“Não vou polemizar, ele continua condenado”, diz Bolsonaro sobre Lula

O presidente esteve em Campina Grande, na Paraíba, esta segunda, para entregar unidades habitacionais

O presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Política

Antes de entregar 4.100 unidades habitacionais em Campina Grande, na Paraíba, na manhã desta segunda-feira 11, o presidente Jair Bolsonaro declarou que não vai polemizar com o ex-presidente Lula: “Não vou polemizar. Ele continua condenado”, declarou.

No sábado, um dia após o ex-presidente deixar a prisão, Bolsonaro publicou em suas redes sociais, em clara referência ao petista: “Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa.

No mesmo dia, durante seu discurso no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo, Lula associou Bolsonaro a milicianos e pediu mais afinco na investigação do caso da morte da vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes.

“Estão falando em impeachment. Democraticamente, aceitamos o resultado da eleição. Mas Bolsonaro foi eleito para governar para o povo brasileiro. Ele não foi eleito para governar para os milicianos do Rio de Janeiro. Ele não pode fazer investigação do que eles fizeram para matar a Marielle. Não é a gravação do filho dele que vale. É preciso que haja uma perícia séria”, afirmou.

 

O presidente Bolsonaro não quis falar sobre a possibilidade de o Congresso aprovar uma PEC (proposta de emenda à Constituição) para que condenados em segunda instância possam começar a cumprir a pena.

Campina Grande é uma importante base eleitoral de Bolsonaro no Nordeste. O prefeito Romero Leal (PSD) é aliado fiel do presidente. Bolsonaro venceu as eleições na cidade nos dois turnos. No primeiro turno, obteve 50,61%, contra 20,63% de Fernando Haddad (PT), o segundo colocado. No segundo turno, teve 56,3% dos votos válidos, contra 43,7% do petista.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Post Tags
Compartilhar postagem