…

Não se deve subestimar o antipetismo

Política

A variável do antipetismo tem sido subestimada desde o início.

É preciso que se entenda uma questão, o antipetismo nunca teve compromisso com a democracia, a começar pelo apoio impeachment de Dilma Rousseff.

Ele votará em Jair Bolsonaro mesmo sabendo que o candidato é uma aberração simplesmente por se recusar, depois de toda campanha de criminalização da esquerda e dos erros cometidos pelo PT, a recolocar o partido novamente no poder.

O antipetismo é fruto de uma lavagem cerebral por parte de uma parcela considerável dos meios de comunicação aliada à dificuldade enorme do Partido dos Trabalhadores de olhar para dentro e fazer a autocrítica tão importante para a renovação e o fortalecimento de sua história.

Leia também:
Ibope: Bolsonaro chega a 31% e Haddad tem 21%
Após TRF4, guerra de decisões sobre Lula chega ao STF

A oposição ao PT topa votar em Ciro Gomes, na Marina Silva, em branco ou nulo, mas não aceita votar em Fernando Haddad, por mais tranquilo, competente e qualificado que ele seja.

O antipetismo não vota no projeto político de Bolsonaro. Vota tão somente contra o PT, não importa o que isso represente.

Lula ganharia essa eleição, eles sabem, pois o ex-presidente é maior que o PT. Por esse motivo barraram a sua candidatura. Não é claro?

Sei que esse texto não vai mudar nada na cabeça de quem decidiu o seu voto. Só escrevo para realmente deixar registrado que o antipetismo é muito mais perigoso do que se imagina.
Torço, de verdade, para estar errado.

Tomara que esteja.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem