…

‘Não julge avós e mães por seu conceito medíocre’, diz Lula a Mourão

Política

Em carta escrita na prisão, o ex-presidente Lula criticou duramente o general Mourão, vice na chapa de Bolsonaro à Presidência. Na segunda-feira 17, o ex-militar disse que famílias pobres “sem pai e avô”, mas com mãe e avó, são “fábricas de desajustados” que fornecem mão de obra ao tráfico de drogas.

Leia também:
Após fala de Mourão, Sheherazade adere à campanha contra Bolsonaro
Como Dom Pedro I, Mourão quer Constituição “digna dele próprio”

“General Mourão, não julgue avós e mães pobres pelo seu conceito medíocre sobre a espécie humana. Se o senhor já pensava assim não deveria ter chegado a general e muito menos querer ser vice-presidente”, escreveu Lula.

“Eu e sete irmãos fomos criados por uma mulher analfabeta chamada Dona Lindu e duvido que exista alguém na sociedade brasileira que educou os filhos melhor do que ela. Pode ter igual, melhor nunca. General, um conselho, faça um curso sobre o Humanismo”, completou o ex-presidente.

A declaração de Mourão repercutiu não apenas no campo progressista, mas também entre personalidades conservadoras, a exemplo da jornalista Rachel Sheherazade, conhecida por seus posicionamentos contra os direitos humanos. Ela chegou a aderir à campanha #Elenão, organizada por mulheres que se opõem ao candidato do PSL.

Assim como Lula, a jornalista também lembrou que foi criada por sua mãe. “Sou mulher. Crio dois filhos sozinha. Fui criada por minha mãe e minha avó. Não. Não somos criminosas. Somos heroínas! #elenao”, escreveu a jornalista.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem