Mundo político condena pronunciamento de Bolsonaro contra coronavírus

Governadores, deputados e senadores se uniram e condenaram as falas de Bolsonaro, que criticou o alarmismo e pediu o fim da quarentena

Foto: Beto Barata/Agência Senado

Foto: Beto Barata/Agência Senado

Política

Pouco tempo depois do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro em rede nacional, políticos reagiram ao discurso nas redes sociais. Governadores, deputados e senadores se uniram e condenaram as falas de Bolsonaro, que criticou o alarmismo da imprensa e pediu o fim da quarentena por conta do coronavírus.

O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), que disputou a presidência com Bolsonaro em 2018, comentou que o presidente apostou milhares de vida e seu cargo neste pronunciamento. “Qualquer que seja o desfecho, vai custar caro ao país”, escreveu.

Entre os governadores, Wilson Witzel (Rio de Janeiro), Flávio Dino (Maranhão), Renato Casagrande (Espírito Santo) e Helder Barbalho (Pará) repudiaram a desinformação de Bolsonaro.

Dino ainda anunciou que manterá as providências preventivas contra o coronavírus no Maranhão, contrariando o pedido presidencial de acabar com a quarentena. “Em respeito à vida dos maranhenses”, justificou.

Entre os deputados, o tom também seguiu crítico. Além de nomes da oposição, como Marcelo Freixo, o assunto também repercutiu negativamente entre os antigos aliados de Jair Bolsonaro, caso de Alexandre Frota, Joice Hasselmann e Kim Kataguiri.

No senado, além do presidente Davi Alcolumbre, que pediu uma liderança séria ao país, outros senadores também se pronunciaram, entre eles Anastasia e Angelo Coronel.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, fez uma crítica mais leve ao dizer que o presidente “foi equivocado ao atacar a imprensa, os governadores e especialistas em saúde pública”, e pediu para que a população siga as orientações dadas pelas autoridades em saúde pública.

Até mesmo os partidos se posicionaram logo após o desastroso discurso. PT e PSDB foram alguns partidos que reagiram à Bolsonaro.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem