Política

Múcio continua no Ministério da Defesa, reforça Lula: ‘Confio nele’

Repercussão negativa da posição do ministro da Defesa sobre os acampamentos bolsonaristas motivou suspeitas de renúncia ou exoneração

Presidente Lula e José Múcio, ministro da Defesa. Foto: Divulgação Lula/Ricardo Stuckert
Apoie Siga-nos no

Após suspeita de renúncia ou demissão do ministro da Defesa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reforçou nesta quinta-feira 12, a permanência de José Múcio Monteiro na pasta.

Quem coloca ministro e tira ministro é o presidente da República. O José Múcio foi eu que trouxe para cá e ele vai continuar sendo meu ministro porque eu confio nele“, disse o presidente durante o café da manhã com jornalistas, com a presença de CartaCapital.

“É um companheiro da minha relação histórica, tenho o mais profundo respeito por ele”, acrescentou. Múcio foi ministro das Relações Institucionais no 1º governo do petista.

A situação do ministro foi colocada na balança após os atos terroristas realizados por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro — maioria oriunda dos acampamentos golpistas.  

Múcio foi contra desmobilizar os QG’s bolsonaristas, pois, segundo ele, as movimentações de saída seriam espontâneas e qualquer ação para dispersá-los poderia causar tumulto e ataques. 

A opinião do ministro causou grande desconforto entre diversos integrantes dos partidos aliados ao governo, conforme mostrou CartaCapital.

Questionado por jornalistas sobre esta situação, Lula disse que o caso não justifica uma demissão.

“Se eu tiver que tirar cada ministro a hora que ele cometer um erro, vai ser a maior rotatividade de mão de obra da história do Brasil. Todos nós cometemos erros. Então, o Zé Múcio vai continuar”, afirmou.

Também estavam presentes a primeira-dama, Janja Lula da Silva, e o ministro da Secretaria de Comunicação, Paulo Pimenta (PT).

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo