Moraes autoriza saída de Roberto Jefferson da prisão para hospital no Rio

O magistrado, no entanto, determinou que o ex-presidente do PTB use  tornozeleira eletrônica

 Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Política

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, autorizou neste sábado 4 que Roberto Jefferson deixe a prisão para tratamento médico. O magistrado, no entanto, determinou que o ex-presidente do PTB use  tornozeleira eletrônica.

Na decisão, Moraes cita medidas cautelares e ressalta que o não cumprimento das mesmas acarretará na volta de Jefferson para a prisão.

Além da tornozeleira eletrônica, o ministro determinou que o ex-deputado não mantenha contato com outros investigados por atos antidemocráticos, nem faça uso de suas redes sociais, nem mesmo através de sua assessoria de imprensa. Moraes também proibiu Jefferson de conceder entrevistas sem prévia autorização judicial.

O ex-deputado foi preso em 13 de agosto, no âmbito de inquérito que investiga uma suposta organização criminosa digital que ataca ministros do Supremo e instituições do País.

“Diante do exposto, MANTENHO a prisão preventiva de ROBERTO JEFFERSON MONTEIRO FRANCISCO, necessária e imprescindível à garantia da ordem pública e à instrução criminal; AUTORIZO a sua saída imediata do estabelecimento prisional, somente após a instalação de tornozeleira eletrônica, tão somente para tratamento médico, a ser realizado no Hospital Samaritano Barra”, diz o documento.

Leia a íntegra:

moraes-autoriza-jefferson-ir-hospital

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem