Política

Marina diz que não conversou com Ciro sobre chance de ser vice e critica João Santana

A ex-ministra, no entanto, não fecha as portas para uma composição com a campanha pedetista

Foto: Wanezza Soares/CartaCapital
Foto: Wanezza Soares/CartaCapital
Apoie Siga-nos no

A ex-ministra Marina Silva (Rede), cortejada para compor a chapa encabeçada por Ciro Gomes (PDT) nas eleições deste ano, afirmou nesta quinta-feira 10 não ter sido procurada para discutir o tema. Admitiu, porém, conversas entre representantes das duas siglas.

Ela também declarou ter resistência à atuação do marqueteiro da campanha de Ciro, João Santana.

“Tenho, sim, divergências em relação ao desserviço que o João Santana, junto com a campanha da presidente Dilma, em 2014, fez à nossa democracia, incitando o ódio como estratégia política de ganhar o poder”, disse Marina em entrevista ao UOL.

Sobre o diálogo direto com o pré-candidato pedetista, afirmou: “Eu nunca tive uma conversa com o Ciro Gomes sobre esse aspecto. E minhas posições são conhecidas”. Segundo Marina, as conversas são restritas a Heloisa Helena – classificada pela ex-ministra como “nossa porta-voz” – e ao presidente do PDT, Carlos Lupi.

Marina Silva também declarou considerar “muito importante a questão programática” e “o acordo político de sustentação desse programa”. Ela não fecha as portas para integrar a campanha de Ciro, a depender das concessões.

“Vivo fugindo de reduzir os debates aos candidatos, quero discutir os programas e processos”, acrescentou. “Não tenho dúvida de que há abertura do PDT e do Ciro para o debate. E espero que o debate no campo democrático tenha a abertura para a questão ambiental, para mudança do modelo de desenvolvimento, para os desafios do século XXI, que é uma agenda que eu diria que tem que estar no centro da decisão política dessas eleições de 2022.”

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.