Mandetta é aquele do fique em casa e continue sem ar, reage Bolsonaro

Declaração foi uma resposta ao depoimento do ex-ministro da Saúde na CPI da Covid, no Senado Federal

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Política

No dia em que o ex-ministro da Saúde Henrique Mandetta fez declarações à CPI da Covid que comprometem o governo federal, o presidente Jair Bolsonaro não dedicou muito tempo ao ex-aliado durante o encontro diário entre o presidente e apoiadores na porta do Palácio da Alvorada. “Mandetta é aquele do fique em casa e continue sem ar”, afirmou Bolsonaro.

A declaração é uma referência às orientações da pasta sob a gestão Mandetta para que pessoas acometidas pela Covid-19 procurassem atendimento médico somente em caso de sintomas graves. À época, a medida foi defendida por especialistas como forma de proteger o sistema público de saúde do colapso.

 

Segundo o ex-ministro Mandetta à comissão de inquérito hoje, o Planalto cogitou um decreto para incluir a Covid entre as indicações para uso em remédio que não tem comprovação de eficácia contra a doença.

Mandetta também relatou ter alertado Bolsonaro – em carta que foi ignorada – sobre a possibilidade de colapso na saúde e falta de apoio às ações do Ministério.

Por último, fez críticas à atuação do ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao apoio da pasta às medidas de prevenção contra a Covid-19.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem