Política

Lula volta ao tema corrupção e compara o seu governo ao de Bolsonaro

Em entrevista a uma rádio, o petista cita medidas da sua gestão e diz que em qualquer denúncia o atual presidente decreta sigilo de 100 anos

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O ex-presidente Lula (PT) afirmou nesta terça-feira 30 que se sente à vontade para discutir o tema corrupção, pois foi o governante que mais criou elementos para combatê-la. A declaração ocorre após o petista, durante debate na TV Band no último domingo 28, não rebater enfaticamente as acusações feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Em entrevista à rádio Mais Brasil, do Amazonas, o ex-presidente criticou a atuação do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, e a tentativa do atual governo de esconder os escândalos.

“Eu fico muito à vontade com essa discussão porque eu tenho orgulho de ter sido o presidente da República que mais criou instrumentos para combater a corrupção”, disse Lula. “No Brasil, a gente tem um Procurador que não processa o que tem que processar, o resultado da CPI [da Covid] está paralisado e, ao mesmo tempo, tem um presidente que qualquer denúncia ele decreta sigilo de 100 anos”.

A postura do ex-presidente na entrevista se assemelhou ao comportamento dele no embate da TV Band entre os candidatos ao Planalto. À rádio, o petista focou em assuntos sociais e econômicos.

“A preocupação nossa é mostrar qual é a saída para inflação, taxa de juros, emprego, salário mínimo, recuperar os prejuízos educacionais”, declarou. “Nós temos muitos assuntos para discutir, mas as pessoas preferem discutir corrupção porque é uma discussão que se pode mentir e falar o que quiser”.

No último domingo, Lula não revidou com veemência os arroubos de Bolsonaro que o chamou de ex-presidiário e disse que o governo do petista foi o mais corrupto da história.

CartaCapital apurou que a instrução ao petista era ser ‘morno’, pois um embate direto com o ex-capitão sobre o tema poderia colocar o ex-presidente em desvantagem.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.