…

Lula: vídeo lembra defesa de pactos internacionais por ministros do STF

Política

Prestes a ter sua situação eleitoral analisada pela Justiça, Lula teve uma decisão favorável do Comitê de Direitos Humanos da ONU para participar das eleições deste ano. O Tribunal Superior Eleitoral deve decidir sobre a viabilidade da candidatura do ex-presidente no início de setembro. Caso haja uma negativa da Corte sobre a elegibilidade do petista, o caso deve ser analisado também pelo Supremo Tribunal Federal.

Leia também:
Segundo OEA, ideia de perseguição a Lula “colou” no exterior, diz Gilmar
Lojas Americanas vendem camisetas pró-Bolsonaro e anti-Lula

Um vídeo produzido por apoiadores do ex-presidente lembra diversas oportunidades em que ministros do STF e TSE defenderam a relevância dos pactos internacionais. Segundo a ONU, a não participação do petista na disputa seria uma violação do Pacto de Direitos Civis e Políticos, ao qual o Brasil aderiu em 1992 e ratificou seu cumprimento em 2009.

O vídeo mostra Edson Fachin, ministro do STF e também do TSE, a afirmar que “integra a ordem normativa brasileira os pactos e tratados internacionais aos quais o Brasil se comprometeu”. Em outro trecho, Gilmar Mendes afirmar que “os países não se qualificam descumprindo tratados (…) Não é essa a forma no plano internacional”. Alexandre de Moraes, por sua vez, afirma que a incorporação do Brasil ao Pacto de São José da Costa Rica , tem “status infraconstitucional ainda, mas, porém, supralegal”.

Assista ao vídeo:

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem