CartaExpressa

Lula anuncia viagem à Guiana em 2024

O anúncio vem em um momento de tensão entre o país e a Venezuela, que pretende anexar a região de Essequibo

Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, nesta terça-feira 5, que visitará a Guiana no próximo ano. 

O anúncio foi feito em um momento de tensão entre o país vizinho e a Venezuela, que pretende anexar a região de Essequibo, a oeste da Guiana. 

A viagem seria para a participação da reunião dos países do CARICOM, bloco de cooperação econômica e política, criado em 1973, formado por ex-colônias dos países europeus. 

“Essa é minha última viagem ao exterior. O ano que vem tenho duas viagens que eu quero fazer, uma é para uma reunião na União Africana, dos 54 países da África, que vai ser em Addis Ababa, na Etiópia. A outra é na Guiana, uma reunião dos países do CARICOM. Essas eu quero participar, porque coisa que eu tenho interesse de falar é sobre democracia, sobre sistema ONU, sobre financiamento. O restante dos 365 dias se preparem, porque eu vou percorrer o Brasil”, afirmou Lula. 

Na segunda-feira 4, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro afirmou que recuperaria a região de Essequibo, após o referendo realizado no último domingo aprovar a anexação. 

O território, que faz parte da Guiana, é rico em petróleo e tem sido reivindicado há um século por Caracas. 

Ainda que um conflito armado entre os dois países seja improvável, o governo brasileiro enviou 20 blindados para a região fronteiriça com os dois países, em Pacairama, em Roraima. 

Os veículos militares já estavam sendo deslocados para a área para auxiliar nas operações contra o garimpo ilegal, mas as Forças Armadas se prepararam para reforçar a presença no local. 

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo