Luiza Trajano é única brasileira na lista dos 100 mais influentes do mundo

Lula foi o responsável por resumir o perfil da empresária dona do Magazine Luiza na revista Time; Bolsonaro ficou de fora da lista

Luiza Trajano é única brasileira na lista dos 100 mais influentes do mundo

Mundo,Política

A revista norte-americana Time divulgou nesta quarta-feira 15 sua tradicional lista das 100 pessoas mais influentes no mundo em 2021 e a única brasileira a constar é a empresária Luiza Trajano. O presidente Jair Bolsonaro ficou de fora.

Quem assina o texto de perfil da dona do Magazine Luiza é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Na publicação, o petista destaca os feitos de uma mulher no mundo empresarial dominado por homens e contrapõe as ações da empresária ao atual presidente do Brasil.

“Em um momento em que o governo federal brasileiro minimizava o risco que a pandemia representava, Luiza corajosamente falou sobre a urgência da vacinação”, escreveu Lula.

Na publicação, o ex-presidente não ignora o fato de Trajano ter se tornou a maior bilionária do Brasil em setembro de 2020, ainda durante a pandemia.

“Em um mundo onde bilionários queimam fortunas em aventuras espaciais e iates, Luiza se dedica a um tipo diferente de odisséia. Ela assumiu o desafio de construir um gigante comercial e ao mesmo tempo construir um Brasil melhor”, diz o petista sobre a fortuna da empresária.

Recentemente, o nome de Luiza foi apontado como provável candidata a vice-presidente na chapa com o petista em 2022. Desde então, Lula se esquiva de confirmar ter escolhido quem estará ao seu lado.

A lista da Time é dividida em seis categorias: ícones, pioneiros, titãs, artistas, líderes e inovadores. Luiza aparece na categoria titã ao lado de nomes como as atletas Simone Biles e Allyson Felix, do CEO da Appe, Tim Cook, da roteirista e cineasta Shonda Rimes e da jornalista Nikole Hannah-Jones.

 

Bolsonaro fora da lista

Bolsonaro ficou fora da lista das pessoas mais influentes em 2021. O político figurou entre os nomes apontados como ‘líderes’ no ano passado.

Este ano, entre os políticos, a revista destacou nomes como os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, e da China, Xi Jinping. Aparecem ainda os primeiro-ministros de Israel, Naftali Bennett, e da Índia, Narendra Modi, além de Abdul Ghani Baradar, um dos líderes do Taleban.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem