Mundo

Líderes internacionais de esquerda declaram apoio a Lula em encontro no Rio

Discursos marcaram o encerramento dos debates do Grupo de Puebla, um fórum que desde 2019 reúne dezenas de lideranças de esquerda

Foto: Ricardo Stuckert
Foto: Ricardo Stuckert
Apoie Siga-nos no

Vários líderes ibero-americanos de esquerda, entre eles o presidente argentino Alberto Fernández e o ex-presidente espanhol José Luis Rodríguez Zapatero, defenderam o retorno de Luiz Inácio Lula da Silva ao poder no Brasil, ao fim de um encontro do Grupo de Puebla no Rio de Janeiro.

“Os democratas, os progressistas do mundo esperam sua vitória no Brasil” nas eleições de outubro, afirmou Zapatero, dirigindo-se ao ex-presidente, diante de milhares de estudantes reunidos na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

Repleto de bandeiras vermelhas do Partido dos Trabalhadores (PT) e de outros movimentos sociais, o evento teve ar de campanha eleitoral, apesar de se tratar formalmente do encerramento de dois dias de debates sobre “Democracia e Igualdade” do Grupo de Puebla, um fórum que desde 2019 reúne dezenas de lideranças de esquerda.

“Lula é o líder regional que a América Latina precisa”, declarou Alberto Fernández em um vídeo gravado e transmitido no ato.

“Na Colômbia, sentimos sua falta, queremos Lula presidente novamente”, disse, por sua vez, Ernesto Sámper, ex-presidente da Colômbia (1994-1998) e ex-secretário-geral da União de Nações Sul-Americanas (2014-2017).

Também estiveram presentes a ex-presidente Dilma Rousseff (2011-2016) e a ministra do Trabalho da Espanha, Yolanda Díaz, arquiteta de uma reforma trabalhista para acabar com a precariedade na Espanha que Lula pretende emular caso volte ao poder.

Vestido de preto, Lula, que ainda não confirmou sua candidatura, mas lidera as pesquisas e menciona frequentemente o retorno da esquerda ao governo, inflamou os presentes com um discurso cheio de críticas ao presidente Jair Bolsonaro, que chamou de “fascista”, e à inflação de dois dígitos que pesa no bolso dos brasileiros, tema que será crucial na campanha.

“Companheiros, eu tenho dito, esperem. Esperem que nós vamos voltar e quando a gente voltar, a gente vai tratar de abrasileirar o preço das coisas”, declarou.

De acordo com a última pesquisa do Datafolha, em um possível segundo turno entre Lula e Bolsonaro, o petista aparece com 55% das intenções de voto contra 34% do atual presidente.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.