Justiça suspende reforma da Previdência de João Doria em São Paulo

Desembargador acatou tese de que houve vício na nomeação de relator especial

(Foto: Sérgio Galdino/Alesp)

(Foto: Sérgio Galdino/Alesp)

Política

O desembargador Antonio Carlos Malheiros, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), suspendeu liminarmente, nesta terça-feira 17, a reforma da Previdência do governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Malheiros acatou a tese movida pelo Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado, que defendeu que houve vício no processo legislativo na nomeação de um relator especial para substituir a função da Comissão de Constituição, Justiça e Redação. O deputado designado para o posto foi Heni Ozi Cukier (Novo).

A reforma da Previdência estadual foi aprovada no início de março. A votação foi marcada pelo confronto entre manifestantes e policiais na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

“Defiro a liminar pleiteada, para a fim de suspender os efeitos da Emenda Constitucional nº 49, de 6 de março de 2020, que modifica o regime próprio de Previdência Social dos servidores públicos titulares de cargos efetivos do estado e dá outras providências, uma vez que os documentos trazidos aos autos são hábeis a comprovar a existência de direito líquido e certo, além do ‘fumus boni juris’ e o ‘periculum in mora'”, escreveu o desembargador.

A emenda impõe idade mínima para aposentadoria, de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, entre outras restrições para o acesso ao benefício.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem